janeiro 05, 2010

Quer salvar seu casamento?

.
.
Psicóloga defende num livro infidelidade masculina no casamento !!!
.
" Face ao lançamento deste livro, foi-me pedido para abordar novamente este assunto tão actual "..
.
Uma das mais famosas psicólogas francesas "Maryse Vaillant", causou polêmica ao defender, no livro recém-lançado nos escaparates ( "Os homens, o amor, a fidelidade" ), que a infidelidade masculina é boa para o casamento!! -- Quem diria?
.
Segundo a autora, as mulheres podem ter uma experiência "libertadora" ao aceitarem que "os pactos de fidelidade não são naturais, mas culturais" e que a infidelidade é "essencial para o funcionamento psíquico" de muitos homens que não deixam por isso de amar suas mulheres.
.. .
"A maioria dos homens não faz isso por não amar mais suas mulheres. Pelo contrário, eles simplesmente precisam de um espaço próprio", diz a psicóloga. "Para esses homens, que são na verdade profundamente monógamos, a infidelidade é quase inevitável", afirma.
.
► NOTA do AUTOR (Jota): Pergunta meio complicada ao universo feminino... Será que os homens que não têm casos extraconjugais podem ter uma " fraqueza de carácter? " Óbvio que, até prova em contrário não acredito minimamente nestas teses. Mas isto sou eu a dizer, que sou muito "puro e cristalino", rs
. .
Outra questão que me ocorre, dentro da própria subjectividade e verticalidade do assunto, os homens polígamos vivem mais que os monógamos? Se sim, porquê? A vossa opinião é importante.
. .
Óbviamente, penso que a autora destes conceitos irá ganhar muito dinheiro com este livro, paralelamente perderá a sua clientela feminina em pouco tempo (principalmente as casadas) rs... A mesma autora, divorciada vai para 20 anos, terá credibilidade ao apresentar estes fundamentos?

..:: 07 Janeiro 2010 ::..

ACTUALIZAÇÃO Entrevista com a autora do livro

46 comentários:

  1. Não concordo com a psicologa mais sei la tbm não discordo JHSAIUSAUAHAUA
    Beijão =*

    ResponderEliminar
  2. De teorias está o mundo cheio!!
    Já li isto num outro blog. A minha opinião é que a mente de cada um é que sabe...e tudo depende da mente!
    Eu tomei a minha decisão quando achei que tinha que tomar. A partir daí, teorias, são teorias.
    Vamos à prática!
    Beijos.
    P.S.-Que vai ganhar muita massa, isso não duvido. Que lhe faça muito bom proveito.

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    Sei não,pra mim essa 'necessidade de espaço próprio',não passa de 'histeria' segundo Freud.
    rsrsrsrs
    Muito Bom!
    p.s:Vou te adicionar no facebook.Me aceita?
    Vc tem Twitter?

    Bjs!

    ResponderEliminar
  4. ººº
    CAROLINE:
    Então menina, concorda ou não? Olha o poder da mente, lembra? rs


    PAULA RAPOSO:
    Da teoria à pratica é um saltinho, rs
    O cafézinho, p'ra quando?


    CAROL SAKURÁ:
    Tb gosta de Freud? Somos dois.
    Tá, envia o convite no "Face" eu te add... meu Twitter é: http://twitter.com/jota_nuno

    ResponderEliminar
  5. O meu problema com a infidelidade nao e o sexo, nao e o ter o meu ego magoado, nem o ciume nem nada dessas coisas.

    O meu problema com a infidelidade, e a perda de confianca, quando escolher alguem para partilhar a minha vida, vai ser alguem em que eu confio plenamente, se essa pessoa for infiel, essa confianca e quebrada, e depois de quebrada a confianca pelo menos para mim, a relaccao acaba

    Jokas
    Paula

    ResponderEliminar
  6. Oi Jota,
    Entramos bem o ano novo, logo com polémicas!

    Vejo na foto o “pacto da infidelidade” assinado por si o que quer isto dizer? Explica-me?
    Sabe uma coisa Jota, se muitos homens lerem este livro, vai ser uma festa….

    A minha opinião, desde que ele me leve, rsrs

    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Vamos por partes:

    Eu percebo quando a autora diz "os pactos de fidelidade não são naturais, mas culturais". Se repararem, a monogamia é algo "inventado" pela igreja cristã, logo é um acto de cultura (definição de cultura: São práticas e acções sociais que seguem um padrão determinado no espaço. Refere-se a crenças, comportamentos, valores, instituições, regras morais que permeiam e identificam uma sociedade).
    O ser-se fiel e estar apenas com uma pessoa, é algo que nos é incutido desde que nascemos, por uma sociedade que é de todo influenciada pela igreja católica. E como tal pensamos ser algo natural, quando é algo que nos é transmitido culturalmente.

    Quanto a frase "A maioria dos homens não faz isso por não amar mais suas mulheres. Pelo contrário, eles simplesmente precisam de um espaço próprio", eu gostava de frisar um ponto em especial: o conceito de AMAR!!!

    Num outro blog escrevi que: "já me foi dado a conhecer na minha pouca vida (que para muitos é demasiada) que os sentimentos são algo, difícil de definir e mais o é quando se fala de amor..." .
    O facto de trair não quer de forma alguma dizer que se deixou de amar.
    Durante toda a nossa vida temos tentações, umas mais fortes que as outras, mas são mesmo isso, tentações. São momentos fugazes, com uma certa intensidade, mas que têm um principio e um fim.
    Os sentimentos, aqueles que são verdadeiros, são de certa forma intemporais, fortes, que unem.
    Mas cada um de nós sente á sua maneira e o conceito de amor é muito complicado de definir.
    Mais ainda quando eu tenho consciência que muita gente fala de amor, estando a falar de paixão. São duas coisas totalmente diferentes, mas que nem toda a gente consegue diferenciar.

    Respondendo a tua pergunta jota: Penso que a fraqueza de carácter não está de todo relacionada com o acto de trair ou não trair. Neste ponto não concordo com a autora, porque cada pessoa é uma pessoa e como tal tem a sua forma de ver e sentir o mundo que a rodeia.
    Há quem realmente sinta vontade de trair, sinta vontade do desconhecido e goste da sensação de arriscar e há quem se sinta bem na zona confortável, sem arriscar e como tal nunca traia.
    Neste caso penso que tem muito a ver com a forma de estar na vida de cada um.

    Quanto ao viverem mais, só se estivermos a falar em experiencias. Aí sim, no meu entender, quem tem mais experiencias, tem mais situações diferentes para relatar, tem mais conhecimento, tem mais informação e a meu ver, vive mais a vida.
    Cada experiencia é única e como tal acrescenta sempre algo a nossa vivencia.

    Por fim gostava de acrescentar aqui um pequeno ponto.
    A autora descreveu a tese a volta dos homens e da influencia da traição na vida dos mesmos.
    Eu pergunto: e as mulheres?
    Será que o mesmo não se aplica a nós também?

    Eu acho que sim, que da mesma forma que há homens que sentem necessidade de trair e não é por isso que deixam de amar a mulher que têm, também há mulheres que traiem e não deixam de maneira nenhuma de amar o homem que faz parte das suas vidas.
    Falas-te de traição num outro post e eu comentei isso mesmo, que para mim não há diferenças neste tema entre homens e mulheres.

    Segundo esta autora, também deve ser uma experiencia libertadora se eles aceitarem que o facto de trair é natural nas mulheres. Homens, pensem nisso…

    Sim a autora deste livro vai ganhar uns valentes trocos. Quanto ao perder clientela feminina já não concordo contigo.
    Eu vou estar atenta para quando a tradução do mesmo for feita, o ir comprar.
    Afinal, agora fiquei curiosa para ver a totalidade da tese.

    ;)

    ResponderEliminar
  8. Tenho de ler o livro para ter uma opinião mais aprofundada. Mas todas as opiniões podem ser credíveis se bem fundamentadas...

    ResponderEliminar
  9. Na verdade, eu nao acredito na fidelidade em 100% dos homens...mas, isso é um assunto tão complicado! rs...

    "Trair" por tesao (apenas) pra mim nao é traição, é momento, mas...pouca gente pensa assim!

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Ah com toda a certesa o livro vai vender mais aos homens que mulheres!

    que tese tao parva!

    Mas como essa á muitas mais, na minha opiniao ser infiel e gostar da mulher/namorada nao conjuga.

    :) mas gostei do texto xD

    ResponderEliminar
  11. ººº
    INTIMIDADES:
    Paulinha, tu és 5 estrelas, tá tudo dito.
    Bjuuusss dos meus.


    SISSI:
    Menina Sissi, a polémica não é minha, apenas constato factos.

    Quanto à foto, como curioso da fotografia, apenas a trabalhei em "cutout" inserindo posteriormente o meu nome, só isso.

    Se será ou não uma festa para o universo masculino cada um fala por si, depende do ponto de vista.


    LISA:
    Minha querida, tu és enormeee (até a escrever, lol)... e Guimarães é aqui tão perto, olha os excessos hormonais, hehe!!

    Nada a dizer aos teus conceitos, és soberana e ponto final. Corroboro muita coisa do que escreves, aliás volto a frisar, escreves muito e bem.

    Abordaremos os teus tópicos com mais tempo por outra via, tá? Aqui certamente seria fastidioso.

    Bjoooo ;)


    SEDUCTION GAMES:
    A veracidade ou não sobre fidelidade, é discutível...
    (sempre foi)

    Concordo plenamente com o teu ultimo parágrafo; "tesão, atracção fisica é o momento", seja p'ra que lado for, apenas é pouco entendível numa relação a dois, certo?


    ABELHA CHARLATONA:
    É a tua opinião, respeito-a e é tão credível como as outras aqui referidas.

    ResponderEliminar
  12. Oie!!!
    2009 terminou... Entre as coisas boas que me aconteceram está você, que sempre partilha comigo, seja com uma visita, comentário, selo, elogios, fidelidade... enfim com tanto carinho! Você faz parte de todos os meus melhores momentos do ano que se passou e isto me fez e ainda me faz muito, muito feliz!
    Desejo que neste ano de 2010, você tenha:
    2010 festas para se divertir
    2010 amizades novassssssss para abraçar
    2010 momentos de paz
    2010 pirukas ajeitadas
    2010 idéias brilhantes
    2010 tempos de felicidade
    2010 sonhos CONCRETIZADOS!
    Enfim 2010 ótemossssssssss motivos para ser sempre feliz e dar muitas risadas!
    Bjinhos da Madrasta!

    ResponderEliminar
  13. Tu és unico. Com cada post à sempre uma gargalhada =P

    Feliz 2010 amigo ;)

    ResponderEliminar
  14. A Lisa sempre manda muito bem,nos comentários!

    Eu acho que o homem pode trair sim,sem deixar de amar!
    O homem é diferente da muher,nesse aspecto!
    A mulher também trai,mas aí,é outra história...
    Se um dia as mulheres entenderem isso,as relações serão melhores!
    Seria bom as mulheres comprarem esse livro e não ficarem chateadas com a autora!
    Boa sorte para ela!

    Gosto muito dos seus posts!
    Obrigada por seu carinho lá no Orkut!
    Beijinhos e boa semana para você!

    ResponderEliminar
  15. "Fraqueza de caráter"?? Sinceramente que eu não diria isso... Pode ser é falta de vontade mesmo, isto sim!! rs
    Afinal essa coisa de ter desejo, não depende de nossa vontade ou não... Ele simplesmente se apossa da gente e ponto final!! Claro, que a partir do momento que sejamos tomados por ele, caberá a nós, decidir o que se fazer com ele! Trair ou não trair... Eis a questão!
    Concordo com a psicóloga quando diz que a infidelidade pode ajudar a salvar um casamento!! Pode parecer paradoxal, eu como mulher, estar a dizer isto, mas não necessariamente gostaria de ser vítima de uma infidelidade, é claro! rs Mas, que pode vir a esquentar e melhorar em muito a relação sexual de um casal, creio que sim!! Desde que a mulher não venha a saber, de preferência, e que o homem em questão, tenha somente apetite sexual com a outra, e não uma paixão... que aí sim, estragaria tudo!! Não sei se me entendem... Mas às vezes, o casal está numa fase mais acomodada sexualmente, e uma outra "nas paradas", poderia apimentar sim a relação entre o casal! Até porque uma das coisas que acontece com todo mundo é bem simples: Quanto mais se faz sexo, mais se tem vontade!! E quanto menos, o inverso tb é proporcional... Portanto um homem que estivesse em dia com o "tema"; creio que amando sua mulher, a desejaria mais, sem dúvida alguma, e ela por ser mais solicitada, tb teria o seu desejo mais aflorado!! "Deu pra entender, ou entenderam sem dar mesmo"?? rs
    Claro que os homens são mais vulneráveis ao desejo carnal, pois ao que me parece, eles conseguem separar melhor do que as mulheres, sexo de amor! Concordam? Claro que as mulheres tb poderão ser tomadas por um desejo incontrolável por outro homem, mas acredito que nós pensamos muito antes de partirmos pra uma transa...
    Quanto a viver mais, isto eu não sei não, mas faz sentido de alguma forma... afinal o desejo nos faz ter mais tesão pela vida, sempre!

    Beijos libidinosos!!
    Helô

    ResponderEliminar
  16. Se há pacto, é do acordo dos dois. Mas será muito mais válido se for igual para os dois lados, já que a mulher irá sentir-se muito melhor por ter não um, mas dois (ou mais) homens a afagar-lhe o ego :p
    Agora a sério, eu não faria um pacto desses, sou monógama demais e preciso de estar com alguém igual a mim ou então não vale a pena. Mas se houver casais dispostos a tal, porque não?
    E a maioria dos homens monógamos dura menos do que os polígamos, porque casam, estabilizam,engordam e ficam sedentários. O colesterol aumenta, problemas musculares por passar tanto tempo sentados no sofá também... tudo bem que o gesto de levantar o comando com uma mão e a cerveja com outra atenua, mas mesmo assim...
    O polígamo não pode descuidar do físico e da saúde porque tem mais do que uma mulher para agradar. E isso é custoso. Queima calorias, dá saúde e faz crescer :p

    (gostei do blog:) )

    kiss

    ResponderEliminar
  17. Também fiz um post sobre esse assunto (no Sexo Verbal). No meu entendimento, existe aí uma inversão de valores por parte dessa Maryse Vaillant. "Fraqueza de Carácter" é justamente o que acontece com o adúltero, e não com quem é fiel.

    Afinal, esse tipo de gente não deveria nem se casar. Fiquem solteiros e aproveitem a vida!

    Abraços, amigo Jota!

    Enfil

    ResponderEliminar
  18. tudo serve para ganhar dinheiro!mesmo falar do que se julga saber e não se sabe, alguém sabe de alguma coisa? ou será que não querem saber, na verdade? é que há coisas na vida que custam, é certo!? mas valem a pena...andamos sempre a dizer que somos diferentes dos outros animais...mas afinal, alguns são seus gémeos! fundamentos baseados em culturas, nova era, tempos modernso (ou ancestrais!), sei lá...é tudo um intricado de jogos de palavras...e também alguns interesses...para alguns e não tanto para outros...sei lá, só sei que sou!!!e gosto de ser!

    ResponderEliminar
  19. Pelo jeito só os homens vão gostar do livro. Bela postagem! Abraço

    ResponderEliminar
  20. não sou casada mas curti bastante o post tambem !

    ResponderEliminar
  21. Jota,
    A infidelidade pode ser como uma armadilha que inicialmente nos abraça, e que depois acaba por nos estrangular.
    Não há nada melhor do que a própria infidelidade para acabar com uma relação, mesmo que esta acabe por se ir mantendo ao longo dos anos, isto porque acaba por ficar sempre no ar a pairar uma nuvem de desconforto, mesmo que seja bem camuflada por mentiras bem articuladas com fundos de verdade.
    A infidelidade, mesmo que mais ninguém repare, é como uma nódoa, que só se torna visível para as pessoas que estão dentro da própria relação. Está sempre ali, ao alcance dos nossos olhos, e dificilmente lhe conseguimos desviar o olhar.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  22. Oi querido,
    Adorei o post.....ai tô numa fase de crer que TODOS os homens são infieis... e acho que nós mulheres deveriamos capá-los kkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas, vamos combinar, que tb tem muita mulher pior que muito homem por aí neste quesito ne?rss
    Beijosssssss

    ResponderEliminar
  23. Jota...
    Sera que ela responde no livro , a acontecimentos tipo"acidentes de percurso" que não se pode descartar que ocorram em caso de infidelidade tais como:
    -engravidar alguem, ou seja, gerar um filho fora do casamento;
    -era so sexo, mas o cara acaba se apaixonando;
    -a esposa descobrir e resolver fazer o mesmo;
    _etc;
    -etc
    Sabe, acho que tudo tem seu preço...
    E depois tem mais, esta autora esta desatualizada, pois atualmente o indice de traiçoes entre os homens e as mulheres é o mesmo.
    Tambem não entendi porque ela defende como positiva so a traição masculina...
    Por mim ela não conseguiria vender nenhum livro... Hahahaahh Maldade.
    Beijão Jotaaaaaaaaaaaa
    T I N I N

    ResponderEliminar
  24. Ola, lindo ano pra vc tbm! E obrigada pela visita!

    Qto ao seu post: cada caso é um caso, não dá pra generalizar.

    Bom final de semana =)

    ResponderEliminar
  25. Acho q o conceito de fidelidade tradicional está mais q ultrapassado! Nós é q não nos adaptamosd a ele.

    Se infidelidade traz felicidade p/o casamento? Creio q necessariamente, não! No entanto, o q vale realmente é q todos sejamos felizes nos nossos relacionamentos e q o respeito seja acima de tudo o mais importante.

    Feliz ano novo p/todos...

    Marrie

    ResponderEliminar
  26. Aqui um tema com pano para mangas...

    Jotinha beijinho doce...

    Tenho novo post... vivido e relatado na primeira pessoa...

    ResponderEliminar
  27. Esta teoria não é descabida de todo, até porque recentemente foi publicado um estudo que prova que os homens que fabricam maiores doses de testosterona têm mais tendência para serem infiéis porque é uma necessidade a que muitas esposas não conseguem corresponder. (saliente-se que os homens fabricam mais 20 a 30 vezes testosterona que as mulheres). E mulher que não consegue - ou não quer - corresponder - sujeita-se a que o homem procure complementos, o que realmente não quer dizer que não continue a gostar da sua mulher e da sua família!
    Na minha opinião nada é errado desde que assumido ou tolerado pelos intervenientes!

    ResponderEliminar
  28. deixa lá ver se consigo responder a essas questões todas...
    Parece-me que a fraqueza de carácter advém apenas da personalidade da pessoa e não do facto de se ser fiel...
    Também não acredito que os polígamos vivam mais que os monógamos, até porque os segundos com o avançar da idade têm uma sexualidade mais activa que os primeiros (e entenda-se que esta sexualidade é muito diferente da sexualidade dos 20 e 30 anos), acho que li isto em qualquer lado à uns tempos.
    E a autora divorciou-se porque foi infiel? Há aqui qualquer coisa que não entendo...foi por isso que se dedicou a estudar a infedilidade dos homens?! Cá para mim é lésbica. LoL


    ***

    Emma

    ResponderEliminar
  29. oooooooooooooooopa
    feliz 2010 idem
    atéeeeeeee

    ResponderEliminar
  30. Jota,

    Acho que essa psicóloga/escritora não tem razão nenhuma. Os homens são todos os "santos" e não fazem nenhuma dessas maldades.

    Essa senhora deve ter a mania da perseguição, lol

    Beijo de luxuria

    ResponderEliminar
  31. Acredito que "Pacto de infidelidade" Seja luxuria e adultério.
    Não concordo com as teorias, porém não as critico. Só se existe um amor! Se ama, não há motivos para que haja outros(as).
    Enfim... Sou uma simples marciana ;)

    Beijos... Cinthia

    Ps.: Adorei o blog

    ResponderEliminar
  32. esse tema é sempre forte... tanto na infidelidade masculina quanto na feminina...

    Você está de parabéns Jota... teus blog está sendo um verdadeiro divâ para muitas pessoas que não tem, as vezes, coragem de se abrir sobre os temas aqui discutidos...
    O teu modo de abordar os temas é que dá segurança de comentar-mos ...
    Muito bom..

    Beijos no teu coração, meu amigo...
    e não se esqueças que temns um lugar no meu coração...
    saudades de poder coversar contigo...

    Ficas bem!

    Nany Carvalho

    ResponderEliminar
  33. Jota,

    É como dizia o grande Nélson Rodrigues,

    "A fidelidade deveria ser facultativa!"

    Mas para ambos os sexos...será?

    Grata por sua visita, volte sempre!

    Beijos, boa semana,

    Reggina Moon

    ResponderEliminar
  34. Caindo de para-quedas por aqui, com uma xícara de café na mão, precisarei comentar-te.

    Penso que a infidelidade existe não só para os homens terem espaço, mulheres também precisam do delas, o que quero dizer, que achei foda a parte que a fidelidade exoste culturalmente, isso deve sair da cabeça das pessoas, fidelidade existe por amor, por não conseguirmos pensar e ou desejar outra pessoa. Seilá, acho que é assim.kkkkk

    Venha?

    ResponderEliminar
  35. Bem,
    Eu não concordo! Até porque não aceitaria.
    Uma coisa é de repente se aceitar uma traição (coisa que já fiz!), a outra é aceitar que a situação seja comum, que não seja errado.
    Cada um sabe como pesa a situação, podem existir muitos casais que não conseguem manter uma relação só a 2, mas outros não vão aceitar de jeito nenhum.
    Teoria é teoria, na prática é outra história...
    Beijos, beijos!

    ResponderEliminar
  36. Já eu gostava tanto que a mulher convencesse o mulherio todo que tem de ser assim, que é endémico ou genético ou lá o que é...

    Ainda para mais porque há muito mais mulheres que homens e ainda há aquelas merdas das feromonas ó lá o camandro...

    Em suma, resolvam lá isso pelo melhor!

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  37. Jota...
    Esta senhora não estaria divorciada se defendesse a infidelidade boa para o casamanto. Não só a masculina, digo eu.
    Acho que tudo tem a ver com um compromisso mutuo, se estás numa relação aberta, ou se pelo contrário ambos decidiram que não vão entrar mais parceiros na relação. Mas tem de ser sempre de parte a parte e não há cá para o homem ou para a mulher, que é isso? Nós não somos nem mais nem menos. Também temos tesão!!
    beijos dos meus...

    ResponderEliminar
  38. Estou dividida, entre a teoria de que se um casamento precisa de ser salvo, é porque não tem salvação (nas minhas interiorizações de que, se uma relação dá muito trabalho, o melhor é terminar logo com ela) OU se devemos ponderar as razões porque algo está a correr mal e tentar ultrapassar. Agora, essa teoria de infidelidade (quer masculina, quer feminina) quanto a mim, arruma com qualquer casamento tradicional, em que cada um basta o outro.

    Agora noutro tipo de relacionamentos/casamentos, há até outras alternativas que podem servir de terapia se a crise desse casamento passa por momentos de cansaço e rotina.
    Se as razões forem outras, aí...não há salvação, ou melhor, salvar o quê? As aparências?

    Bj de Lua

    ResponderEliminar
  39. Sabes Jota... penso assim:

    Se alguém é educado numa cultura que permite a infidelidade e a aceita como natural... penso que será normal, mas para nós, que fomos educados em costumes que consideramos muito importantes...
    não aceito.
    Homens e mulheres não podem viver com a traição, e a mentira.
    Penso muitas vezes como viver, um homem ou uma mulher sabendo que o outro lhe foi infiel momentos antes de entrar em casa e entrou como se nada acontecesse.
    Os homens gostarão?... Certamente que não.
    Nós mulheres também não.
    Pelo menos eu... nunca aceitaria.
    Bj
    Maria

    ResponderEliminar
  40. Hoje já com mais curiosidade sobre a escritora fui ler a entrevista de Maryse Vaillant, e podes crer que me fez rir.
    Como queria alguém que uma pessoa que foi infiel não desculpasse a infedilidade?
    Quando nós temos uma atitude, pouco correcta encontramos todas as desculpas para desculpar essa atitude.
    Alguém quereria que uma mulher infiel não desculpasse ou arranjasse motivos de desculpa para si própria e para o seu acto, para a sua maneira de ver um problema que ela sabe que não tem desculpa?
    Sabes Jota, eu penso que se uma mulher pensa dar esse passo, assume as consequências do seu acto e diz ao companheiro "vou deixar-te" e parte.
    Podes crer que não é tão difícil como parece, aí já não trai.
    Ela traiu, desculpa o homem nas suas infedilidades porque quer que a desculpem e sabe que a maior quantidade dos seus leitores serão homens ávidos de desculpas femininas para as suas traições e mulheres que ficarão com a sua consciência um pouco mais aliviada.
    Jota, tu não fumas segundo me disseste, mas eu em tempos fumei e muito, os projectos para deixar de fumar eram constantes mas não deixava... e as desculpas perante mim mesma eram imensas, a mim própria jurava que o faria, não tinha coragem e rápidamente a desculpa surgia traindo-me a mim própria, a traição dos homens é como um vício e todos os vícios são fifíceis de abandonar.
    E sabes porquê?...
    Porque esquecemos a dor mais rápidamente do que prazer... e em todos os vícios há uma grande dose de prazer, seja ele qual for, mesmo que depois nos cause muita dor.
    Maria



    P.S. - O comentário que foi eliminado era meu que não sei porquê foi colocado duas vezes.

    13 de Janeiro de 2010 11:00

    ResponderEliminar
  41. kkkkkkkkkkkkkkkk Tenho que rir!
    Essa psicóloga nada mais é que uma divorciada frustrada que não soube salvar o próprio casamento e quer destruir os dos outros! kkkkkkkkkkk

    Se o homem necessita ser infiel p se afirmar, a mulher não vai ficar atrás, não mesmo kkkkkkkk. Veja bem, qual homem quer um par de chifres? Se houver, siga a psicóloga!

    Bjos na alma!

    ResponderEliminar
  42. A fidelidade de corpo deveria ser abolida, mas ambos os sexos... rs

    Beijocas

    ResponderEliminar
  43. se os homens podem trair, entao as mulheres também... e a isso eu nao chamo casamento, mas sim relação aberta. e relações abertas não servem para mim nem para a maior parte das pessoas :s

    beijinho

    ResponderEliminar
  44. Para mim, é simples.

    Amor e traição não se pintam no mesmo quadro e ponto final.

    BeijinhoO

    ResponderEliminar
  45. Penso que ela quer somente vender livros, ela baseou sua pesquisa em 10 depoimentos femininos e vinte testemunhos masculinos, isso lá é fundamentação teórica pra se escrever livros? E outra, todos a chamam de psicóloga, mas em seu currículo n está dizendo que fez psicologia e sim psicanálise, ou seja, é psicanalista...bah pra ela.

    ResponderEliminar
  46. Um casal 100% liberal28 agosto, 2014 01:02

    Eu tenho uma relação aberta com o meu marido. Amamo-nos, temos optimas relações sexuais um com o outro, mas quando qualquer de nós deseja estar com outra pessoa, informamo-lo do que vai acontecer e muitas vezes o meu marido está presente quando estou com outro homem, pois adora ver-me gosar, sucedendo o mesmo comigo quando êle está com outra mulher. Desta forma não nos traimos um ao outro, sabemos perfeitamente destinguir o sexo do amor.

    ResponderEliminar

█████████████████████████████████

彡 LICENCIATURA DO JOTA EM SEXOLOGIA ...

► na HISTÓRIA DA ‘QUECA’ PORTUGUESA
► no FELÁCIO DOS AUSTRALOPITHECUS
► na PATOLOGIA DA ÁREA DO PONTO G
► no CUNNILINGUS CONTEMPORÂNEO
► no PRAGMATISMO DA ‘CANZANA’
► e na MORFOLOGIA DO PÉNIS

█████████████████████████████████