março 09, 2013

A mulher casada e o amante



SERÁ QUE: Os principais motivos que levam as mulheres casadas a ter amantes é a falta de sexo ou mesmo a falta de romance ?

SERÁ QUE: A maioria das mulheres infiéis, casadas, que querem sexo com outros homens, fá-lo porque provavelmente estão descontentes com o casamento ?

SERÁ QUE: Algumas mulheres casadas procuram um relacionamento extra-conjugal pela aventura em si mesma ou quando não recebem atenção nem carinho dos maridos ?

SERÁ QUE: Cada vez mais as mulheres casadas procuram sexo de forma mais atrevida e desinibida, sem remorsos por trair os maridos ?

Bom, penso que as mulheres casadas têm os seus motivos para a infidelidade e quer-me parecer que não podem ser criticadas por traírem os seus maridos: na realidade, a traição poderá ser causada por eles não confortarem e satisfazerem as suas mulheres conforme é seu dever. 

Quer-me parecer que se os maridos não as satisfazem, elas têm todo o direito a serem felizes e por isso procurar sexo ou/e amor extra-conjugal com outros homens (ou mulheres, ou outros casais) - a infidelidade não acontece por acaso. A falta de atenção e intimidade sexual origina uma grande carência. E como diria Oscar Wilde, quando a tentação é grande: "A única maneira de nos livrarmos dela é cedermos à mesma".  

Quer-me parecer também que a diferença entre homens e mulheres na busca de um outro(a) parceiro(a) é: 

Na mulher, o ponto de partida poderá ser o envolvimento afectivo emocional, o sexo virá em segundo plano.

No homem, tirando a adrenalina que pode provocar, virá primeiro o sexo, o envolvimento pode acontecer... ou não.

Para terminar julgo que: Ao contrário dos homens, as mulheres casadas que praticam sexo fora do casamento vivem com mais intensidade os seus amores secretos, procurando sempre o máximo de discrição e sigilo.

OBSERVAÇÕES:
Como é hábito na minha pessoa, tento sempre dissecar temas polémicos, mas muito reais no nosso quotidiano. A essência desta publicação não é saber a vida de A, B ou C. Sei que muitas leitoras assíduas terão algum constrangimento em comentar o post, por temerem ser julgadas, mas, pretendo tão somente uma opinião sobre o assunto em epígrafe.

83 comentários:

  1. Jota querido! Do que escreveste concordo com tudo. Muitos são os motivos que levam as pessoas casadas (sejam homens ou mulheres) a envolverem-se sexual/afectivamente com outras pessoas.
    Não cabe a ninguém julgar ninguém e cada um tem a sua motivação, ou várias, ou todas, até, que mencionas.
    E não: as mulheres, no geral, não se envolvem afectivamente primeiro. Também se envolvem sexualmente, primeiro, o problema seguinte, é desenvolverem-se...afectivamente.
    Para te dizer francamente ( e até porque não te interessa a vida de A,B ou C, nem X nem Y), existem momentos e momentos, pessoas e pessoas e o estar-se casado não é facto sine qua non. A adrenalina de uma coisa 'proibida' apetece, mas acaba por ser uma frustração final. Digo eu, que da vida, ainda sei pouco. Beijinhos, gostei muito deste teu desenvolvimento. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Paula, a adrenalina além de um aminoácido aromático é igualmente (informei-me) uma hormona simpatico-mimética e claro, isso é que contribui realmente para a máxima que diz 'o fruto proibido é o mais apetecido'.

      Quanto ao saberes pouco da vida, o meu lamento por ti. :) Mas será mesmo ?

      Eliminar
    2. Então pois claro! Quanto ao saber pouco da vida...
      Gosto dessa hormona de que falas!! Ihihihih

      Eliminar
    3. É como se diz aqui no Brasil.... o fruto proibido é muito gostoso... muito mais gostoso que o de nossa árvore...
      Quando Adão e Eva foram proibidos de comer tal fruto.... a cobiça e o desejo falaram mais alto!!!!
      Desde lá..... a coisa piorou!

      Eliminar
  2. Olá, J :)
    por acaso tenho-me fartado de falar disto ultimamente - com mulheres, claro :P
    não me pretendo uma entendida no assunto - apenas posso falar de mim e de quem conheço. mas, por acaso ou nem por isso, as situações que conheço são semelhantes à minha...

    respondendo às tuas perguntas.
    1- falta de sexo não. lol
    comigo como com as outras q conheço, o sexo dentro do casamento não podia mesmo ser melhor! ;) romance... isso já é outra conversa...
    2- é um facto - havia várias coisas no meu casamento com que estava mesmo descontente, embora não com o casamento em si. no meu como nos outros, acho mesmo que a traição contribuiu para aliviar as pressões e manter o casamento - mais uns tempos, pelo menos ;)
    3- aqui só posso mesmo falar por mim. o que procurei - aliás, aceitei - foi atenção, sim. atenção enquanto mulher, independentemente da família e do trabalho.
    4- bem, não tive qualquer remorso em trair, confesso, e nem nenhuma das outras que conheço. mas acho que as traidoras não são mais agora. têm é mais à vontade em falar do assunto.

    o que o que procurei não foi exactamente sexo. foi todo o jogo de sedução que o antecede. o sexo foi uma consequência lógica,mais nada. necessário, bem vindo, mas apenas uma consequência.
    acho que se tudo estivesse bem não traia, mas também não acho que a traição seja inevitável quando uma relação corre mal, ou mesmo que seja solução. de qualquer modo, não me arrependo... ;)

    é este o meu lado, mais coisa menos coisa :)

    beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda (1º comentário neste tasco, julgo eu) e uma mais-valia sim, ao tema aqui apresentado.

      Obviamente cada caso é um caso. As minhas respostas aqui aos vossos comentários serão sempre neutras e o meu conhecimento dentro do campo das suposições apenas retrata a muita informação (através de blog's) que captamos para desenvolver este ou aquele tema.

      Óbviamente, presumo que nada do que acontece entre amantes é insignificante, tudo o que dizes no relacionamento tem o potencial de causar alegria ou tristeza na pessoa amada, e tudo o que fizeres poderá fortalecer ou enfraquecer a tua ligação.

      Acrescentando algo mais ao que dizes: presumo também que talvez sexo não seja a prioridade. Quanto às preliminares, relevo o que dizes quanto a todo aquele joguinho de sedução ser sublime num espírito de uma relação entre amantes.



      Eliminar
  3. primeiro comentário, sim - mas não por não te ler ;) não costumo ser de muita conversa, mas hoje acho que estou para esse lado ;)

    sabes uma coisa engraçada? sem tirar qualquer importância quer ao meu casamento quer à escapadinha - que se manteve como escapadinha depois do casamento acabar... :P - a verdade é que uma coisa nunca afectou directamente a outra (à parte o facto de andar bem disposta, por um lado, e as questões logísticas, pelo outro). quero com isto dizer que não gostei mais ou menos de um ou do outro - sempre forma coisas completamente isoladas...

    quanto ao teu "acrescento", no meu caso foi exactamente isso - estava a faltar-me esse "joguinho de sedução sublime"... ;)

    beijos! :)

    ResponderEliminar
  4. acredito que é possivel ter as duas coisas, sem que para isso seja preciso criar grandes dramas e complicações.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Referes que é possível ter as duas coisas sem dramas e complicações. 'Ter marido e amante?'

      Eliminar
    2. acredito que ambas as coisas são possiveis. Vivemos é numa sociedade que nos impõe a ideia de que o ideal é a monogamia. E é por isso que as traições acontecem e as pessoas andam infelizes e por aí fora.

      Eliminar
    3. Sim, esse é outro tema já debatido aqui em post's anteriores. (monogamia, poligamia e poliamor)

      Contudo, quer-me parecer que o argumento de que o ser humano é 'predestinado' à monogamia é capaz de ter pouca sustentabilidade.

      Eliminar
    4. Concordo pois, Gira! Isso da monogamia instalou-se.

      Eliminar
    5. Jota,estas a ver,até tu concordas comigo.
      As regras sempre foram quebradas e aqui esta mais uma vez à vista.

      Eliminar
    6. Gira, quem concorda assertivamente contigo é a 'blogger' Paula Raposo. Eu apenas dei um parecer (e vale o que vale) quanto à sustentabilidade dessa prática nos dias de hoje (monogamia).

      Eliminar
    7. Gira..... adorei ler o que disse.
      É possível sim ter marido e amante ao mesmo tempo...
      No meu caso... ser marido de uma e amante de outra....
      Amo a amante mas tenho que ficar com a esposa...

      Eliminar
  5. Sei que vou acender uma polémica… ;)

    Mulher casada não trai!

    Bjis :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se acreditas que é polémica, é porque não tens convicção na tua afirmação.

      Eliminar
    2. Não, (reparaste na vírgula?) no que eu acredito de verdade é o facto de mulher casada não trai. Homem casado também não!

      Mas a minha parca experiência em debates sobre o tema leva-me a acreditar que é polémica… já assisti a diversas discussões depois de ter proferido esta frase. E o curioso é que, no fim, todos concordam comigo! :)

      Eliminar
    3. Parca ou vasta experiência todos os comentários são válidos e o teu não foge à regra.

      Como calculas ninguém é dono da verdade até porque está em causa sentimentos.

      Eliminar
    4. Ora, agora é que bateste na tecla: sentimentos…
      Mulher casada não trai! Uma mulher matrimoniada, talvez… casada, nunca! Mas, também, aí já não é bem traição… é o vulgo ‘dar a facada no matrimónio’.

      :)

      Eliminar
    5. AMIGA NÊSPERA:

      O teu comentário foi o... nº 5.000 (!), aqui do tasco.



      Eliminar
    6. J :)

      Eu, é sempre assim… deixo uma marca indelével!!! :D :D :D

      Gostei, mas teria gostado mais de fosse o 5005 ;)

      Eliminar
    7. Ah... também gostas de capicuas? Mas esse é outro espaço e tem post novo, eheh !

      http://capicuasdojota.blogspot.pt/

      Eliminar
  6. Acredito que uma pessoa bem servida sexualmente e afetivamente, não trai. Bem... estou falando por mim. Bjus Jota.

    ResponderEliminar
  7. Parece-me que o meu comentário não ficou registado.

    Voltarei para novo 'testamento'.

    Um tema tão polémico e subjetivo...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Trair e coçar é só começar.

    Não acredito em fidelidade e acho que somos fieis por conveniência.
    Traímos por desejos e sem sorte a pessoa se envolve, evoluindo para um caso. Mas acredito que não tem motivos para trair ou não.

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Trair e coçar é só começar." kkkkkk

      É preciso nos coçarmos para trair? ;)

      Eliminar
  9. Sou radicalmente contra a traição, seja pra "dar o trôco" (vingança), seja pra fugir da tensão, carência afetiva ou sexual, safadeza, ou lá mais o que, o fato é que trair, ao meu ver é quebrar a confiança (ainda que seja uma escapadela às escondidas), mesmo porque, trair não está no ato em si, mas no pensamento que levou-o a praticar a traição. Pra mim, traição não tem perdão (meu ex-marido que o diga)! Fidelidade na minha concepção é comprometimento e se não há comprometimento, não há convivência!!!
    Beijos Jotinha!
    Fui...

    ResponderEliminar
  10. Traio porque ele não satisfaz meus desejos - e olha que nem são tão bizarros assim...
    Não acabo o relacionamento porque fiquei acomodada, ai de mim se ele descobrir...

    ResponderEliminar
  11. Bom dia...
    O que é traição???
    Essa pergunta varia de casal para casal...Eu e minha esposa sempre tivemos uma relação forte e intensa, somos muito felizes, e nossa relação é o nosso porto seguro...sempre vivemos fantasias na nossa cama, então com bastante conversa e dialogo decidimos colocar isso no real, porque não? A sociedade prega o sexo, a mídia prega o sexo e depois a mesma condena: traição , traição...Para mim tudo que uma mulher vive fora sem o Marido é traição ou vise versa... Ambos casaram e juraram viver juntos para sempre, mas os tabus e medos e a falta de dialogo acaba sendo um fator que pesa para que a mulher ou homem traia...não sei se vou ajudar com o meu comentário, mais penso que um casal pode viver juntos as fantasias que não ofenda seu casamento...Um casal feliz é bom mas, um a casal feliz e cúmplice é melhor ainda... ;)
    Abraços
    Sr. Q

    ResponderEliminar
  12. "A falta de atenção e intimidade sexual origina uma grande carência"

    Jota, tenho tanto para te dizer que tenho a certeza de que metade se vai perder algures.

    Vou começar do geral para o particular, ok? Concordo contigo quando dizes que as mulheres vão à procura de sexo fora de casa porque os maridos não lhes dão carinho, não se preocupam se a mulher tem necessidades, ela está ali e pronto. Até no que toca ao sexo são egoístas, fazem amor com a mulher sem terem a minima consideração por elas no que toca à satisfação sexual. Desde que eles tenham um orgasmo, querem lá saber se a mulher atingiu o climax ou não?! Viram-se para o lado e dormem.

    Os casos de infidelidade, a meu ver, começam a dar-se não nos primeiros anos do casamento, mas com o evoluir do mesmo. Quando o homem já encara a mulher como um dado adquirido e não se esforça por tentar manter a chama acesa.

    Isto, resumidamente é o que penso, concordando contigo.

    Agora, vamos passar do geral para o particular.
    Falo por mim e só por mim:
    Trair é a maior falta de respeito que se pode ter em relação a outro ser humano, mesmo que este o mereça.

    Se um dia me encontrar casada, numa situação similar, acredita que acabo primeiro com o casamento e depois vou viver a minha vidinha. Não me conseguiria deitar na cama com meu marido sabendo que à tarde tinha estado a ter sexo com outro. Os homens têm outra prespectiva sobre este assunto, como muito bem o referiste, a adrenalina vem primeiro. Nas mulheres, na maioria dos casos, existe um envolvimento emocional o que complica e muito.

    Resumindo,no tempo dos nossos pais, o divórcio era algo que não passava pela cabeça das mulheres, era quase um pecado. Hoje em dia, é tão fácil sair de um casamento desastroso e seguir em frente, o que torna a traição algo completamente desnecessário.

    Como se diz: quem está mal muda-se!

    Finalizando, eu mais depressa pedia o divorcio do que seria infiel, no caso de sentir que o casamento estava morto.

    Kisses
    Jotzito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alienzita... muito bom o teu comentário e o teu ponto de vista, aliás, como é 'habitué' nas tuas dissertações.

      Abordando o teu comentário, respondendo ao que dizes e deixando de lado a problemática dos divórcios, irei arriscar e colocar-me na pele de uma mulher casada (não é fácil).

      O que poderá atrair as mulheres casadas a virarem amantes e manter um relacionamento, quiçá, incerto, inseguro e conturbado é tão simples quanto isto: quer-me parecer primeiramente que há sempre a possibilidade primordial da mulher se apaixonar. Também pode acontecer, sim, a paixão clandestina 'vencer' a oficial.

      A pergunta que se impõe porém e voltando a frisar, é: porque é que uma mulher casada, que poderia escolher o sossego do seu lar, bem como, a sua zona de conforto, embarca numa relação que pode ser algo complicada e com muitas probabilidades evidentes de se magoar? Uma amiga minha (ex-esposa e ex-amante), dizia laconicamente que "as migalhas de amor, carinho e atenção que ele me dá e o facto de ser um enorme sedutor, é tudo de bom para me fazer renascer a libido e o desejo que há dentro de mim".

      Bom, mas isto é o Jota... e longe de ser uma mulher casada. :)

      Eliminar
  13. ...tudo o que é em prol da felicidade é bem vindo!
    Beijo doce,

    ResponderEliminar
  14. Acredito que hoje em dia as pessoas estão cada vez mais individualistas, egoístas não querem dividir e assim pode acontecer de ambos procurarem alguém fora de um relacionamento, falta é atenção.
    Abraço Lisette.

    ResponderEliminar
  15. É complicado saber o que se passa na cabeça de cada um.Mas quando uma mulher procura um amante,de fato o casamento anda mal,por outro lado em algum momento a mulher tem vontade de experimentar algo diferente,acho que as mulheres em geral,estão tomando o lugar dos homens!!kkkkk
    bjs meu querido

    ResponderEliminar
  16. Amigo Jota, quando aconteceu comigo, o motivo principal foi porque eu estava carente de carinho, não de sexo. Tenho certeza que jamais teria traído se eu tivesse muito mais carinho, amizade, companheirismo do meu marido.
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  17. Olá Jota!

    A infidelidade é alvo de tanto estudo e estatísticas...sempre incompletas porque cada caso é único.

    Pode ser insatisfação por falta de sexo, de romance ou expectativas defraudadas, mas não só!

    Até julgo que os principais motivos não se prenderão com tais questões.

    A mulher, enquanto ser humano, é curiosa, gosta da descoberta, da aventura, ao contrário das ideias que prevalecem na nossa sociedade machista.

    Sempre houve mais traições do género feminino do que se julga.
    Os homens gabam-se, as mulheres não. Preferem ficar com as sensações, emoções e tudo o resto só para elas.

    É verdade que o casamento é um compromisso, uma responsabilidade e, talvez, nada desculpe a infidelidade nos 2 géneros.
    Contudo, é tão antigo quanto o ter-se optado pela monogamia.
    Aposto que no 1º casamento deve ter havido amantes e não me refiro só às mulheres.
    Por outro lado, acredito na fidelidade e sei que a há.

    Já deves estar confuso comigo.

    É que não consigo arranjar teorias e fórmulas onde caiba tudo.

    Tens razão quando referes que a carência pode estar na origem.
    Mas, não creio ser dos principais motivos. Já me repito, desculpa.

    Vivemos tempos onde a herança religiosa e tradição social ainda tem muito peso.

    Mas, se praticada conscientemente, a culpa terá lugar? Ou o remorso?
    Tenho as minhas duvidas.

    De qualquer das formas, puseste-me a pensar melhor no assunto.

    E julgar? Se há coisa que aprendi na vida foi que nunca se deve julgar,nunca mesmo.

    Na verdade, o que importa é ser-se feliz. E termos consciência que se envereda pelo casamento tem-se de estar preparado para passar por imensas fases do amor, deixar partir a paixão, munirmo-nos de muita paciência e ceder...em tantos campos.

    Ah! E nunca casar sem gostar do sexo com o futuro conjuge. A não ser que o casamento tenho outros motivos que não os românticos, é claro.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, amiga Pérola, muito me surpreende este comentário pela positiva, claro. Existe algumas contradições, sim... mas confesso que é um comentário com alguma essência. Não me vou alongar muito, porque já muito se disse.

      Essencialmente relevo este paragrafo quando afirmas:

      "Sempre houve mais traições do género feminino do que se julga. Os homens gabam-se, as mulheres não. Preferem ficar com as sensações, emoções e tudo o resto só para elas."

      Sim, creio que os homens gabam-se mais que as mulheres, mas garantes categoricamente que há mais traições no universo feminino do que no lado contrário. E isso está provado? Está documentado?

      Quanto ao optar-se pela monogamia, como já referi num comentário anterior eu diria que o argumento de que o ser humano é “predestinado” à monogamia é difícil de sustentar.

      Enfim, este é um tema problemático e polémico e tu abordas muitas variantes. Digamos que dava 'pano para mangas', certo?

      Eliminar
    2. Caro Jota,
      Eu já avisei que posso ser confusa.
      Tenho tanta coisa para dizer que acabo por misturar e as ideias não se escrevem de forma clara.
      Desculpa.

      Em relação à tua questão não tenho estudos que sustentem a teoria.
      É apenas o que sinto, fruto da experiência, do que leio e observo.

      As mulheres são mais discretas e somos mais.
      Ainda por cima temos a concorrência dos homossexuais, estatisticamente não sei, mas parece-me.

      É só a minha opinião.

      Hoje em dia começamos a observar a assunção da infidelidade feminina. Há menos tabus e a independência do género assim o permite.

      Eu penso que ainda nos podemos surpreender muito com esta temática.
      A monogamia pode ser uma escolha acertada em muitos sentidos. E o compromisso deve ser lavado a sério pelas pessoas honestas e autênticas. Mas, como diz a tua amiga Mar (aqui debaixo) há situações que surgem imprevistamente e acontecem, estando-se ou não satisfeita com o parceiro.
      Lá voltamos à questão inicial.

      Continuo a não crer que a infidelidade feminina tenha a ver, na grande maioria dos casos, com o 'não ter em casa'.

      Parece-me mais uma teoria do sec. passado.

      O impulso sexual é tão forte como o denos alimentarmos e outros instintos básicos.
      Nós é que tendemos a perfumar e camuflar tudo na chamada civilização.

      Continuamos com os mesmos desejos dos Homo Sapiens, por muito que nos custe.

      Já te confundo novamente.

      Fico-me por aqui.
      Um beijinho

      Eliminar
    3. Creio que a tua teoria sobre infidelidade num universo masculino e feminino está correcta. Sim, vcs mulheres são muito mais exemplares (rs) e creio que a fazê-lo (traição) são mais discretas e fechadas(!) que os homens.

      P'ra finalizar direi que as tuas teorias, as tuas dissertações, a mim não me confundem nada, apenas será um espelho das tuas dúvidas, quiçá, da tua vida sentimental, certo?

      Eliminar
  18. Demorei mas cheguei amore...
    Vamos aos fatos:
    Na minha opinião todos os tópicos que vc sitou são verdadeiros, mas quero falar agora da tal famosa "química", atração carnal, ou desejo...esse sentimento chega sem pedir licença e pronto...não se faz necessário nenhuma amizade, nenhum tipo de relacionamento...é apenas desejo de se entregar..pois aquele homem mexe com a mulher, faz sua pele arrepiar, suas entranhas pulsarem...
    Então existe o tipo de atração que não é planejada...ela simplesmente acontece pq o desejo carnal domina...

    Mas é fato que várias situações levam uma mulher a trair, e existem mulheres que dizem que não despertam o desejo do parceiro e vice e versa...
    Uma mulher que está sofrendo com excesso de peso, ou que está com sua auto estima baixa, enfim...basta um homem olhar para ela de uma forma diferente, e pronto...ele já acende uma chama nessa mulher, que na maioria dos casos fantasia uma situação que não existe.
    Homens, prestem mais atenção em suas parceiras...ou outro pode faaer isso por vcs...
    Bjs amore...aqui sempre um lugar de assuntos muito importantes, que vem de encontro com o que nosso mundo sensual e sexual necessita, levando em conta que muitos dos nossos leitores usam dos nossos blogs para tirarem dúvidas e aprenderem um pouco mais sobre esse universo delicioso que é o sexo...
    Parabéns pela matéria, está perfeita...bjs carinhosos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mar, gostei da tua abordagem.
      A tal quimica, atração ou algo parecido conduz a tanta infidelidade. Não tem hora marcada e acontece.

      O casamento exige um compromisso para a vida inteira e de décadas.
      Com o decorrer do tempo e as rotinas instaladas começa a ser dificil olhar para o parceiro e sentir desejo sexual com regularidade.

      Na hipótese de jogos de sedução (tão falados nos comentários acima) é muito fácil e ceder e nada ter a ver com a insatisfação.
      Digamos que é a nossa líbido e parte animal a vencer a racional e objectiva.

      Por outro lado, os homens ainda não encaram a mulher como ser humano em pleno. Pelo menos muitos deles. São tão facilmente enganáveis com supostos orgasmos e satisfações várias.

      Como dzia o drº House: 'toda a gente mente'.

      Gostei da análise.

      Beijinho

      Eliminar
  19. Oi Perola...obrigada querida.
    Sou Terapeuta Sexual e tenho uma visão mais ampla sobre esse assunto...ou talvez tenho vivencia mais casos como esses citados pelo Jota.
    AS mulheres também pecam é claro, pois sua grande maioria não se entrega ao sexo...muito pudores, não aceitam uma posição diferente...uma brincadeira mais caliente...e também não usam do seu poder de sedução...algumas nem uma lingerie sexy usam...daí fica difícil mesmo o homem tentar qualquer aproximação.
    Bjs...

    ResponderEliminar
  20. JN.... caro amigo.
    O assunto é complexo.
    Nós homens, e as mulheres, traímos pois o que é proibido é mais gostoso.
    Aqui no Brasil se diz: A galinha do vizinho bota ovo mais gordinho e mais gostoso!

    ResponderEliminar
  21. .

    .

    . olha Jota . a traição . na maioria das vezes . é um sinal do tempo . apenas e só . um sinal do tempo . e mais nada . porque tudo o resto . a ser tudo . permanece .

    .

    . um forte abraço .

    .

    .

    ResponderEliminar
  22. Por vezes é simplesmente para poder fugir à rotina... e até arrisco a dizer que é será mesmo para alimentar a própria relação com algo mais.

    ResponderEliminar
  23. Olá Jota. Antes de mais os meus Parabéns pelo seu blog que mto assíduamente sigo!
    Estou casada há 8 anos e sim já traí o meu marido,estou arrependida pela situação que foi, mas continuo casada com ele, e tal como uma leitora aqui já falou, ainda não acabei a relação pq me acomodei, mas o fim não estará mto longe... Traí-o pq gostei do tal joguinho de sedução, de todo aquele quadro de pura loucura, mas sinceramente hoje e daquela maneira já não o fazia e até agora não o voltei a fazer, serviu-me de experiência e acreditem que foi mto má até, não gosto de me lembrar disso, até pq eu procurava uma situação diferente e mto mais carinhosa, não houve violência mas eu pretendia uma coisa bem diferente... Eu confesso que casei com o meu marido mas não por amá-lo verdadeiramente, gostava dele mas não sentia aquele grande amor e tb pq queria sair de casa dos meus pais e então lá casei... se o tempo voltasse atrás eu nunca o tinha feito.Ele nunca foi nem é mau marido, mas eu fartei-me dele, apenas isso, já não sinto aquele desejo que sentia em solteira, já não me acende aquela chama...as coisas têm sido um pouco complicadas para mim...Entretanto apaixonei-me arrebatadoramente por um homem e ele por mim, ainda não nos encontrámos mas temos vindo sempre a falar e o que eu sinto por ele é uma coisa que eu sinceramente não sei explicar, nunca me senti assim por ninguem, juro que nunca mesmo, o meu coração parece que vai explodir de tanto bater e sinto um enorme desejo,e sim, uma enorme tesão como eu nunca senti na minha vida. A questão aqui, pelo menos para mim, é que eu não quero somente fazer amor com ele e pronto, que era o que acontecia na tal relação extra conjugal que tive,aliás aquilo era tudo menos amor e foi isso com que fez que eu acabasse de vez com tal coisa; aqui vai para além disso... o meu marido sempre foi carinhoso e meigo para mim, mas falta-me algo, sempre faltou, talvez por isso eu diga que me fartei dele, ou talvez pq não casei com ele a amá-lo... só sei que o que eu estou a sentir por este homem nem na minha adolescência eu senti, podem não acreditar mas eu escrevo poemas para ele... eu realmente devo tar a ficar doida e já tenho idade para ter juízo, já passei dos 30, enfim...Isto tudo para dizer que na minha situação a traição não é nem será por falta de carinho nem atenção, pq isso eu sempre tive, acho que será por querer algo mais, algo diferente,algo que me transcenda, que me arrebata a alma! Bjs da Cat.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei do teu relato, creio que fundamental é a busca da felicidade plena.

      Relevo apenas as últimas palavras do teu comentário que me parecem importantes: "a traição não é nem será por falta de carinho nem atenção, pq isso eu sempre tive, acho que será por querer algo mais, algo diferente, algo que me transcenda, que me arrebata a alma!"

      Beijo e... continua a aparecer!

      Eliminar
  24. Trair ...nem sempre se trai pelo sexo.No meu caso ...o sexo até era muito melhor em casa.Não foi por ai? pelo que foi?Muitas vezes em fiz essa pergunta. Porque era um desafio permanente.Porque me dizia tudo aquilo que eu queria e gostava de ouvir.Porque me fazia sentir valorizada,bonita,admirada,bem disposta.Porque me mandava mensagens lindas.Depois torna se quase um vicio que se procura intensamente.

    ResponderEliminar
  25. Oiii, vim visitar vc! ;)

    Jota...Trair é uma coisa que depende da cada pessoa não é verdade, podemos trair até por pensamento, não creio que o homem seja culpado pela tração de sua mulher se ele a tratar com carinho, respeito e principalmente como HOMEM!

    Tem tantas maneiras de satisfazer sua amada, começando pelas preliminares, vai ver tem homens que acha que depois do casamento ter durado alguns anos acha que deva só dar UMINHA pra cumprir com seus deveres de Macho... dai mereça mesmo levar um belo par de chifres kkk.

    è certo que mulheres casadas procuram sexo de forma mais atrevida e desinibida, mas pode ser com seu proprio macho vc não concorda comigo Jota?! :)

    ...Maaas tem suas exceções, tem mulheres que adoram dar uma pulada de cerca, ah isso tem! agora se é bom ai não sei porque nunca cheguei nesse ponto pra te contar como é, deve ser deprimente depois, um remorso talvez, mas acho que na verdade quem pula a cerca deve ter um bom relacionamento consigo mesma, não critico não cada um sabe onde doi seu calo kkk.

    Bju Jota querido...

    PS:acho que vou refazer meu blog de poesias, se eu fizer vc esta convidado a participar.

    bjkas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Óh Fatti, trair em pensamento é legitimo ou não? rs

      Minha amiga, cada um(a) com as suas convicções quanto a 'pular a cerca'. Respeito todas as decisões.

      AQUI NINGUÉM CRITICA NINGUÉM, muito menos o Jota. Bjo!

      Eliminar
    2. Claro que Não! não é legitimo eu penso assim.

      E também respeito a decisão de cada um!.

      Só não sofro escondendo pensamentos, enfim, apresento-lhes minha visão. Se alguém enxergá-la como polêmica que vou fazer rs... evitar pensamentos para mim é apenas uma forma de trair a si mesmo,eu falo o que sinto isso é ruim pra mim? talvez, fazer o que? sou assim...

      Me chame para a próxima viu


      Bjkas Jota querido ;)

      Eliminar
    3. Fatti, não há polémica nenhuma, nem pode haver. É o teu ponto de vista e há que respeitar, certo ?

      Vai-me chamar para o teu novo blog de poesia ??? E qual será o papel do Jota nesse blog? Confesso que adoro poesia-erótica, será esse a temática do mesmo?

      Eliminar
    4. Sim... como antes, só estou aqui esperando vir a Inspiração de como começar hahaha.

      Bjú!

      Eliminar
  26. Assim como os homens, é natural que as mulheres sintam vontade fazer sexo fora do casamento. Se estamos certos ou errados é muito difícil de responder, mas complicado, é, não podemos negar. Meu abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo homólogo, homónimo, homógrafo Jota !

      Como já se disse num comentário acima está (com)provado que sempre houve mais traições no universo feminino do que vice-versa.

      A diferença aqui é que os homens gabam-se, vangloriam-se e as mulheres não. Elas preferem ficar com as sensações e emoções desses momentos.

      Eliminar
    2. Errado Jota Ene, não foi falado que as mulheres traem mais... o que foi dito é que elas gabam se menos o que é bem diferente, porque quanto a essa contabilidade de saber quem mais trai fica no segredo dos deuses

      Eliminar
  27. Dizer que as mulheres têm umas razões para trair e os homens têm outras é a mesma coisa que dizer que há profissões para homens e profissões para mulheres.

    Mulheres e homens só são diferentes anatomicamente, porque nos defeitos, nas virtudes e nas vontades são iguais, parecem diferentes porque foram educados para pensarem e agirem de forma diferentes , por isso os relacionamentos muitas vezem falharem.

    Ambos traem pelas mesmas razões, uns por carência, outros por insatisfação, outros por imaturidade pois vivem permanentemente no passado e na necessidade constante de sentir a adrenalina do primeiro namoro que é única, e não conseguem evoluir para uma relação madura e prazerosa, o namoro deve continuar no casamento ou numa relação a dois, e se não acontece a culpa é sempre dos dois.
    E depois há os que traem por puro capricho e egoísmo, o querer tudo o que brilha, sem respeito pela pessoa que supostamente diz amar, só porque está na moda o “CARPE DIEM”, esse carpe diem pode ser aproveitado e bem com a pessoa que se ama, desde que haja maturidade, dialogo, capacidade evolutiva, porque uma relação a dois tem de ser trabalhada pelos dois e o que agrada na cama hoje pode já ser banal amanhã, e não é por trocar constantemente de parceiros que terá garantia de pura satisfação, muitas vezes é pura frustração, nada garante que a poligamia faz mais gente feliz que a monogamia, o que dá felicidade é encontrar a pessoa certa capaz de nos acompanhar na nossa própria evolução

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tudo foi dito, apenas relevo o último parágrafo do teu comentário que me parece interessante: "nada garante que a poligamia faz mais gente feliz que a monogamia, o que dá felicidade é encontrar a pessoa certa capaz de nos acompanhar na nossa própria evolução"

      AFIRMAÇÃO CORRECTÍSSIMA !

      Eliminar
  28. Apareci e acabei por gostar e aparecer muitas mais vezes...imensos temas que me chamam à atenção e aos quais tenho uma visão diferente da sociedade...constato que não sou a única...não só (mas também ) neste tema...apenas queria dizer que seria tudo muito mais simples se na nossa cultura, o amor e o sexo, não fossem sinónimos...(ou pelo menos andam sempre associados)

    ResponderEliminar
  29. Jota a meu ver existem variados motivos para uma mulher casada ter um amante. Todos os que enumeraste em cima são validos, mas penso que te esqueceste de um...
    A monotonia!!
    Até pode amar o parceiro e o mesmo ser excelente na arte do prazer, terem uma vida fantástica e sem grandes stresses, mas a monotonia é tramada.
    E ao fim de algum tempo, torna-se complicado encontrar novidades no sexo.
    Mas eu tenho a solução para tal!!! :P
    E isto também se aplica ao sexo oposto... ;)
    Se eu tivesse um companheiro de longa data, não me importava que ele tivesse sexo com outras parceiras, mas com uma condição...
    Teria de me levar junto com ele!!!!!
    Assim tirávamos os dois prazer na "traição"!!!! ;P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Costumo afirmar que um universo razoável de mulheres têm um "AMANTE", outras há que gostariam de o ter. Contudo, há também as que não têm, e as que o tiveram e perderam. Geralmente, são estas últimas que estão/andam tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo ou até crises de choro. Para muitas mulheres custa a admitir, que um "AMANTE", pode até ser necessário para a sua auto-estima e equilíbrio emocional.

      Abordando a monotonia de que falas, quero crer que ter um "AMANTE" é aquilo que pode manter distraída a mulher em relação ao que acontece à volta dela. Pode eventualmente mostrar o sentido e a motivação da vida, ter um "AMANTE" é ter, quiçá, um ombro amigo, um colo, uma fonte segura de desejo(s), independentemente do estado civil. Bom, mas isto é o pensamento do Jota.

      E para refutar o que dizes embora eu acho que todo o ser humano tem uma predisposição para a poligamia, nem que seja em pensamento (opinião pessoal), tenho outra perspectiva, 'homem/mulher' pode trair, sim... é só levar o(a) parceiro(a) junto. :)

      Eliminar
  30. trai-se porque falta algo...
    porque a quem não conheça o corpo de uma mulher...
    trai-se porque o casamento ainda vive a moda antiga...
    um sussurro

    ResponderEliminar
  31. Uuaua q delírio, belo texto, belíssima foto, o tio Castanha viajou em cada momento de uma instigante leitura, pra vc um gauchesco abração...

    ResponderEliminar
  32. Hola, ubiqué tu blog a través del de Maribel. Y déjame decir que ha sido un buen hallazgo.

    Me encantaría que te sumes como seguidor a mi blog, y por supuesto, yo haré lo mismo.

    Saludos,

    www.artbyarion.blogspot.com

    ResponderEliminar
  33. Uma Páscoa de muita alegria, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  34. Jota, todas as razões apresentadas são possíveis e constantes, mas nada neste universo é uma regra, meu caso, que já conheces bem, é exemplo disto, mas o texto é ótimo, muitos maridos deveriam ler.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Dorei, o teu caso é paradigmático à temática que refiro neste post.

      Sim, recebi 2 ou 3 mail's de maridos preocupados (!), parabenizando-me pelo óptimo texto que apresento aqui.

      Beijos!

      Eliminar
  35. Amigo JOTA ENE...
    Vim aqui agradecer a visita.... e espero novos posts do bom amigo.

    ResponderEliminar
  36. Jota, respondendo ao teu comentário. Agora de forma crua, acredito que a traição apenas se apresenta quando existe uma porta aberta ou entre-aberta para esta entrar. Percebes o que quero dizer? E isto aplica-se a mulheres e homens.
    Kisses JT, que tal um novo texto? Humm...

    ResponderEliminar
  37. É a novidade Jota, é como nós que variamos na surdina e elas tem o mesmo desejo. Outras não, vivem pra dentro delas mesmas. Abraço

    ResponderEliminar
  38. La viuda humana és muy corta,tenemos la obligación de disfrutarla,sobretodo admirar la belleza de las mujeres

    ResponderEliminar
  39. Acredito que são muitos os motivos que levam homens ou mulheres casados a envolverem-se com outros parceiros...Os motivos e as razoes so quem esta envolvido e que sabe e acho que não cabe a ninguém julgar, muitas vezes o que parece ser um motivo plausivel para um pode ser absurdo para outro...

    ResponderEliminar
  40. Com toda a sinceridade hoje em dia a maioria trai como se estivesse na moda.
    Uma noitada, um copo, alguém disponível, uma noite de sexo sem saber a nada e volta para o marido/ mulher/ namorada, como se fosse a coisa mais normal no mundo.
    Lamento mas quem trai é porque precisa de algo, que lhe falta no seu próprio relacionamento.
    Será muito mais honesto com a parceira/ro terminar a relação acomodada, sair da zona de conforto, fazer-se à vida dos encontros casuais que é o que o satisfaz no momento ou não.
    Vejo nestes jovens de agora que hoje amam-se, depois "mamam-se" e assim sucessivamente.
    Muito interessante o teu blog.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  41. Jà tudo foi dito e repetido e tenho para mim quem tem o coração ocupado não trai.

    ResponderEliminar
  42. Querido JOTA, faz tempo que não passo por aqui, mais vamos ao comentário do seu post:

    As mulheres casadas, assim como voces homens tem mil e uma fantasia, as coitadas tbm tem FUEGO PRA dar (literalmente) rsrsrs DÁ DÁ E DÁ. e como diz ARNALDO JABOUR: "QUEM NAO DÁ ASSISTENCIA ABRE CONCORRENCIA." eNTAO, ENQUANTO o homem possuir TABUS NA HORA H, a mulher sempre vai querer ciscar na casa do vizinho ou amigo do trabalho, fato!

    Como o homem sempre está em buscar de prazer, as mulheres também estão, e hoje em dia esta PAU A PAU. A questão nem sei se é porque estão descontentas com o casamento. E como uma roupa nova, voce se sente BEM USANDO UMA OUTRA ROUPA, N A MESMA SEMPRE. rsrsrs por mais que voce ame a sua roupa nova.


    beijos amore, me visita



    www.medicinepractises.blogspot.com

    ResponderEliminar
  43. Acredito piamente, ainda, que a traição feminina esta muitas das vezes ligada a vingança!!!!, que é um prato que se come... frio ou quente.

    http://webstripperlara.blogspot.com.br/

    Bjs a todos e a todas

    ResponderEliminar
  44. Bom dia queridos, sou a Luna e tenho a vontade suficiente ao falar de sexo e da minha vida sexual para comentar sem reservas este tema. A minha opinião é esta mesmo, na maior parte das vezes a mulher trai por falta de atenção e carinho em casa, a mulher é detalhista e todas amam ser mimadas. Traí um namorado uma vez na vida e tinha 19 anos, arrependi-me tanto que nunca mais o fiz, tenho é muita facilidade em trocar de parceiro, com a idade fui cada vez ficando mais fria no que toca a sentimentos profundos, não me consigo apaixonar e por isso não me iludo. Estou a gostar muito deste Blogue, beijos a todos...

    ResponderEliminar
  45. Saudades das tuas postagens inteligentes, meu caro!
    Sempre um prazer vir aqui. Ando meio sumida da blogosfera e estou retomando por aqui. Bommmm demais. Quanto ao tema, acho que toda regra tem exceções, e como já disse alguém nos comentários acima, cada um é cada um, e cada situação é uma situação. As possibilidades hoje são muitas, mas o que me faria trair, com certeza, seria não me sentir desejada pelo homem que está ao meu lado. E trairia por puro sexo, sem a menor intenção de me apaixonar. Agora, dependendo da pessoa (o possível amante em questão), de nada valeria minha intenção...rsrs.. Mas, assim é pra todos nessa vida. Bjo grande.

    ResponderEliminar
  46. Uma esposa traidora27 agosto, 2014 18:48

    Sou casada, tenho 36 anos e o meu marido sempre me dedicou todo o amor e carinho e, quanto ao nosso relacionamento sexual, ambos sentimos o maximo prazer, mas passados 15 anos de casamento comecei a imaginar como seria fazer sexo com outro homem, sentir algo diferente entrar dentro de mim, o que nunca havia acontecido mesmo em solteira. Tinha a certeza que o meu marido não concordava em repartir-me com outro homem, embora fosse isso que eu preferia, até com êle a assistir, noentanto eu desejava mesmo ter uma experiencia extra-conjugal, mas deforma que o meu marido não tivesse conhecimento. Arranjar um amante era complicado, porque não seria um relacionamento para continuar, dado que o amor pelo meu marido é mesmo verdadeiro. Assim, para concretizar o meu desejo de exprimentar outro homem, recorri a um acompanhante masculino. Foi muito satisfatório, gozei realmente de uma forma diferente, tive a experiência com que sonhava, êle era na verdade um profissional que sabia fazer gozar uma mulher, não tenciono contudo repetir, mas posso aconselhar qualquer esposa que deseje uma experiência extra-conjuga a ocultas do marido, a maneira mais discreta é recorrer a um acompanhante.

    ResponderEliminar
  47. Um casal anónimo12 julho, 2015 15:50

    Não considero ser uma traidora pelo facto de ter tido um relacionamento sexual com outro homem, porque tudo aconteceu na presença do meu marido. Foi o meu marido que me convenceu a entrar numa boate swing. Somos casados á 10 anos, eu tenho 34 anos e o mau marido 36. Quando pela primeira vez falou que desejava ir comigo a uma boate swing recusei. Só depois de várias insistencias acabei por aceitar, impondo a condição de ser apenas para observar. Realmente na primeira noite assim sucedeu, mas o ambiente era tão excitante que desejei voltar e dessa vez sucedeu aquilo que nunca imaginara acontecer. Um casal, mais ou menos da nossa idade, convidou-nos para a sua mesa. Apresentaram-se com os nomes de Luis e Marlene. Êle era na verdade um gato com o qual qualquer mulher não se importava de ir para a cama, mas ao aceitar-mos o convite nunca imaginei que a sua intensão fosse ter sexo comigo e ceder a esposa ao meu marido. Depois de várias bebidas comecei a ficar excitada e senti a mão dêle sobre a minha coxa. Olhei para o meu marido, Êle já havia notado mas demonstrou não se importar e uma vez que estava acareciando a outra esposa fez-me sinal para continuar. Não queria acreditar que o meu marido ía consentir que a sua esposa fosse ter relações sexuai com outro homem, pois não restavam mais duvidas que seria esse o final da noite. A mão sobre a minha coxa logo subiu até ao meio das minhas parnas e os dedos, afastando a calcinha, acareciavam-me os lábios vaginais já escorrendo de tesão. Nunca tinha pensado ter sexo com outro homem, nem ver o meu marido com outra mulher. tudo era novidade para mim, mas ao mesmo tempo isso me excitava ainda mais. O Luis segredou-me se não desejava ir para um local mais intimo. Não respondi. Olhei novamente para o meu marido mas êle não reparou em mim. Perguntei ao Luis qual a situação da esposa e do meu marido. Respondeu-me que o mais importante naquele momento eramos nós, mas que êles também iriam. Fez sinal á esposa, que de imediato se levantou com o meu marido. Algo de estranho se passava comigo. Deixei-me levar. Passados momentos ambos os casais nos encontravamos num reservado, decorado a varmelho, com uma ampla cama redonda. O Luis abraçou-me e os seus lábios procuraram os meus. Dada a minha grande excitação procurei também os dêle e as nossas linguas encontraram-se num beijo de lingua Apenas tinha beijado o meu marido dessa forma. Gostei da nova experiência. Tinha um sabor diferente mas excitante. Disse-lhe ser melhor não continuar porque não tinha perservativos. Respondeu-me não haver problema porque êle e a esposa estavam sempre prevenidos. Começou a despir-me ao mesmo tempo que tirava também a sua roupa. Verefiquei que o meu marido e a Marlene procediam de igual modo e senti ciumes ver o meu marido com outra mulher. Ao contrário da Marlene, eu não levava langeri sexy, mas o Luis pouco se importou, tirou toda a minha roupa, deixou-me como vim ao mundo, tal como êle se encontrava também. Vi qua tinha o coiso muito teso com cabeça saliente Tentei cobrir o meio das minha pernas, mas afastou-me as mãos, deitou-me na cama, chupando-me os mamilos, beijando-me os seios e de seguida toda barriga, detendo-se no umbigo. Afastou-me as pernas beijando-me as coxas e toda a zona púbis, atigindo o clitóris, que circundou com a lingua antes de a meter bem fundo na cona, provocando-me um intenso orgasmo, mas eu desejava ser penetrada. Percebendo o meu desejo colocou-me na poslção de quatro e senti de imediato o coiso penetrar-me a cona. O meu marido, deixando a Marlene, chegou junto de nós exclamando: nããããoooo, nããããoooo, mas era tarde de mais, já o tinha todo dentro de mim e estava gosando tanto que lhe disse para voltar á Marlene. Os meus ciumes haviam passado com os orgasmos que sentia. Comecei a ouvir a Marlene gemer de prazer, não sei qual de nós sentia mais prazer porque os gemidos de ambas equavam no quarto. Considero a experiência maravilhosa e uma noite inesquecivel, mas o meu marido não quer por enquanto repetir, embora eu não me importasse.

    ResponderEliminar
  48. Que perfeição de texto e alguns comentários embora tenha que introduzir algumas nuances...
    É a primeira vez que leio, algo real, sem hipocrisias, sobre este assunto.
    Pois geralmente os solteiros não entendem que você pode amar seu marido, mas nem por isso deixar de querer viver algo paralelo.......e que é desnecessário contar, pois muito pelo contrário, só prejudicaria uma relação sólida como a minha..
    Sou casada há 23 anos, amo meu marido e nunca contaria a ele, pois sei que o magoaria e de nada adiantaria contar. A esta altura do campeonato, já sei de suas preferências. Não caberia contar nada. Mas o amo. E como você disse...não tenho culpas. Pois reconheço e aceito minhas necessidades..Não pretendo ficar doente e amarga, por não vivê-las...
    Obrigada pelo texto...muito bom saber que não estou sozinha, nos meus
    pensamentos..rsrs

    ResponderEliminar

█████████████████████████████████

彡 LICENCIATURA DO JOTA EM SEXOLOGIA ...

► na HISTÓRIA DA ‘QUECA’ PORTUGUESA
► no FELÁCIO DOS AUSTRALOPITHECUS
► na PATOLOGIA DA ÁREA DO PONTO G
► no CUNNILINGUS CONTEMPORÂNEO
► no PRAGMATISMO DA ‘CANZANA’
► e na MORFOLOGIA DO PÉNIS

█████████████████████████████████